Sobre Destransicionar

transicao

Sou um menino chato e gosto de falar coisas que poucas pessoas gostam de falar. Não sei se as pessoas veem relevância no que Eu digo, mas digo mesmo assim. Dito isto, acho que este assunto é tabu no meio Trans, mas que pede uma urgência  pela necessidade que há em se falar sobre isso, principalmente no meio transmasculino.

Antes de iniciar o papo quero deixar uma coisa bem clara. Sou iniciante no espaço trans e transmasculino, mas acho importante marcar minha posição para que quem anda comigo saiba o que penso e possa aprender e/ou contribuir com seus pontos de vista sobre o assunto.

Presenciei em agosto de 2016, ato de transfobia em uma palestra sobre visibilidade lésbica na UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo). Aquilo me impactou de uma forma tremenda, era uma pessoa Trans que estava em processo de destransição e ainda havia se filiado a Teoria Radical e sua vertente Trans Excludente. Com “gritos de macho de saia”,”macho que quer estuprar” e coisas do gênero esta pessoa direcionou sua fala a uma pessoa trans no meio do evento e da sala e acabou gerando um mal -estar geral pela explícita transfobia nas falas e atitudes vistas ali.

Do meu ponto de vista como mulher que um dia fui, sei que as mulheres sofrem opressões e silenciamentos desde que se entende como humana nesse mundo tão cruel. Mulheres Trans se veem como mulheres e assim se identificam entre os 4 e os 6 anos , segundo relata o psicólogo e psiquiatra Rafael Cossi em seu livro “Corpo em Obra” . Neste livro além de defender a transexualidade como algo normal e comum a todos os seres humanos o autor também aponta ferramentas que podem ser relevantes para psicólogos e psiquiatras despatologizarem a questão.

Ao olhar para a vida humana , sempre defendi a liberdade como essencial a todos os indivíduos. Não há nada de errado em perceber que aquilo que um dia lhe pareceu ser verdadeiro ou fazer sentido para si, podem ser mudados conforme o tempo vai passando. A vida é fluxo, nada está fechado, o que para pessoas é real hoje, amanhã pode não ser mais e isso não deslegitima o que já foi um dia verdadeiro para a pessoa. Além disso, isso nunca invalidará o movimento de homens e mulheres trans, porque o movimento é maior, suas ideias e sentidos continuam a serem vistos e percebidos mundo a fora, ser a favor da destransição é ser a favor da liberdade.

Ninguém  apaga  o que viveu, está guardado na memória e na alma, posso esconder em algum lugar , baú, mas sempre que eu passar e olhar vou saber o que está escondido ali. Ao destransicionar, as transfobia vividas antes podem ser reprimidas, mas não desaparecem e é com essa fala que agora me direciono às pessoas que destransicionaram. A mesma liberdade que eu defendo de você voltar atrás é a que pede a você que respeite quem sou e a dor que é viver num corpo biológico que não é meu. Vocês sentiram isso na pele e foi real e do mesmo jeito que hoje não sentem, não tem o direito de se manifestarem contra pessoas trans, pois o respeito que se dá a você existir e ser como é também deve ser o mesmo respeito para comigo.

Pessoas trans são pessoas com uma identidade que deve ser respeitada, ouvida e acolhida, assim como aquelas que por um ou vários motivos destransicionaram. Nosso movimento é pela liberdade de ser quem você é, com tanto que também se saiba os limites que podem ferir a minha liberdade. Nossas vidas, dores  e posições políticas  merecem respeito , mas a violência gerada em torno da minha liberdade de ser não, porque existir como sou é meu direito garantido pela constituição e pelas cartas de direitos e deveres criados pela Organização das Nações Unidas e recomendadas a seus países membros dos quais o Brasil é um dos signatários.

Seja você quem for, respeitando a minha liberdade de existir, prometo que o mesmo respeito será regra de conduta da minha parte e da maioria das pessoas trans. A Liberdade de ser é nosso direito assim como o de pessoas que destransicionam. Não há vergonha em voltar atrás, ,mas há tristeza , medo e terror quando a nossa decisão violenta a liberdade dos seres com o assédio moral, agressão física e mortes. Estamos cansados de lutar por existir, mas vamos lutar contra todo e qualquer tipo de opressão e violência enquanto houver fôlego de vida.

Viva a Liberdade de ser você, sem culpa de ser o que se é.
Abaixo a Transfobia.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s